quinta-feira, 2 de julho de 2015

Relato do Meu Parto Cesárea

Sim, vou fazer esse post agora, depois de 4 anos!

Duas leitoras do blog já me pediram esse post e ele estava mesmo com esse "débito".

Fiquei um tempo sem pensar em fazer esse relato por achar que não tinha muito o que postar, já que meu parto foi uma cesárea agendada.  Olha só que bobagem isso que achei! Achava (e ainda acho) lindo ler os relatos dos partos normais, partos naturais, humanizados... aqueles longos textos cheio de emoção e acontecimentos inesperados.

Acho também que não postei antes por medo da discriminação que virou onda na internet e principalmente nas redes sociais com as mães que não tiveram parto normal. Parecia que as mulheres que receberam seus pequenos nos braços através de cirurgia cesárea fizeram algo de errado. E sabemos que isso não tem nada a ver, ninguém é mais ou menos mãe por causa do meio em que deu a luz. Agora parece que essa bobagem deu uma controlada e acredito que foi após as várias réplicas das mamães, em defesa própria.

Eu, desde o começo da gestação, queria ter o parto normal. Sentia medo da dor, não posso negar, mas o medo entrava em conflito com a vontade, que sempre vencia e que nunca me fez desistir.

Me lembro bem que assistia, sem me cansar, aquelas séries do canal Discovery Home and Health que mostrava partos e a vida do bebê RN. Me lembro de dois agora: "Um bebê por minuto"e "Eu não sabia que estava grávida". Era uma delícia! Passava horas em frente a TV, extasiada!

Minha gestação foi tranquila. Engordei um tico mais da conta, 22kgs (haha)! E no final da gestação, como quase toda mulher grávida estava bem cansada e tomada pela ansiedade da chegada do meu pequeno, com tudo pronto!

Olha a cidadã, 22 kgs acima do peso normal!


No ultrassom que fiz com 38 semanas, descobrimos que o cordão umbilical estava envolto ao Kaleb, formando 3 voltas em seu pescoço. Essa não é justificativa para parto cesárea, é possível sim ter um parto normal dessa maneira, desde que haja uma manobra de retirada do cordão (desfazer o nó) durante o parto, minha ginecologista e obstetra Dra Amélia me passou essa informação, não omitiu, mas me aconselhou a fazer o parto cesárea e deixou que eu tomasse a decisão. Eu não hesitei, não queria sofrer nenhum risco...topei de cara o PC e logo marquei a cirurgia que aconteceria 5 dias depois, as 38 semanas e 5 dias (disso me arrependo, do tempo, deveria ter aguardado as 40 semanas. Pode não ter nada a vê mas acho que se fosse assim ele não teria tantas crises respiratórias, alérgicas e as tais pneumonias, que tanto nos fez sofrer).

A chegada ao hospital, o papai estava muito, mas muuuito ansioso!


O parto em si foi super tranquilo, tudo como esperado, graças a Deus! Eu estava tranquila, muito mais do que imaginava que estaria. Confiava na minha obstetra e no suporte que o hospital me oferecia.



Se passaram poucos minutos quando a Dra me disse: É agora!
Daí então ouvi aquele chorinho, o famoso chorinho que nos faz sentir o melhor momento de nossas vidas. Estava eu e o papai chorando, tomados pela emoção.
Logo a enfermeira trouxe nosso pequeno para perto de mim e pude senti-lo de pertinho, conversar, cheirar... Não existe som melhor nesse mundo!!! Não existe sensação melhor nesse mundo... Com certeza não existe!


Minha foto preferida!!!
Mamãe e papai contendo a emoção e meu pequeno ali quietinho, nos sentindo e nos ouvindo...


Tinha uma super galera assistindo a chegada do meu príncipe Kaleb, foi muito legal. Todos acordaram bem cedinho para estarem lá. O parto estava marcado para as 5:30hrs.

A galerinha...
Falta a tia Paula e a Tia Talita nessa foto

O papai quem apresentou o Kaleb à eles, através dessa janelona


A recuperação pós cirúrgica foi rápida. Apesar de eu ter achado que aqueles minutos naquela salinha de recuperação foram uma eternidade, tamanha minha ansiedade em pegar, cheirar e amamentar meu lindo bebê que havia nascido. Para mim, Michele, essa é a grande desvantagem que se tem em relação ao parto normal.

Dia 28.05.2011 às 06:08hrs manhã

Pesando 3,670 e medindo 51cm


A amamentação foi excelente, eu tinha muito leite. A 'pega' não demorou, ainda na maternidade ele já estava mamando (muito)... e o rapazinho tinha fome! (Ai...aaaiii! Isso sim dói bastante, não é fácil)

Recuperação pós parto eu tirei de letra. Cicatriz ficou ótima e para mim nunca foi e nem será motivo de vergonha, é a marca que terei desse momento lindo.
 
E não posso deixar de registrar minha satisfação com o hospital Pró-Matre que me atendeu muito bem e com a minha obstetra querida (e ginecologista) Dra. Amélia Cirone Espósito Papa, que sempre indico de olhos fechados para as as leitoras que me perguntam dela. Digo que, se tiver a oportunidade de ser mãe pela segunda vez, será novamente através de suas habilidosas mãos, seja PC ou PN.


quarto 416  s2

Não sei como seria publicar há 4 anos atrás, mas publicar agora foi uma experiência muuuito boa. Me trouxe muitas recordações! Bateu aqueeeela saudade, me fez lembrar de muitos detalhes. Adoro essas viagens ao tempo!!!








1 comentários :

  1. Relato de parto é sempre lindo. Tive césarea agendada por opção. Seu menino nasceu lindo e grande. Beijos
    www.maeparasempre.com

    ResponderExcluir

Adorooo receber comentários, respondo por aqui tá? Bjs